Follow by Email

quinta-feira, 30 de abril de 2015

LIÇÃO Nº 5 – JESUS ESCOLHE SEUS DISCÍPULOS

LIÇÃO Nº 5 – JESUS ESCOLHE SEUS DISCÍPULOS INTRODUÇÃO - Na sequência do estudo do Evangelho segundo Lucas, analisaremos o conceito de discípulo de Cristo Jesus neste Evangelho. - Ser discípulo de Jesus é crer n’Ele e seguir-Lhe as pisadas. I – O CONTEÚDO DA MENSAGEM DO MINISTÉRIO TERRENO DE JESUS - Ser “discípulo” é ser aprendiz, é ser aluno. - O seguidor de Cristo é, sobretudo, um “discípulo”, alguém que está sempre a aprender de Jesus, que é o Mestre por excelência (Mt.23:8,10). A propósito, se houve um título que Jesus jamais recusou foi o de Mestre (Jo.13:13). - A vida espiritual é um contínuo aprendizado, no qual nós nos transformamos pela renovação do nosso entendimento, para que possamos experimentar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus (Rm.12:2). - Fazendo a vontade de Deus, podermos desfrutar da vida eterna, pois só quem faz a vontade do Senhor permanece para sempre (I Jo.2:17). - Por isso, é fundamental que nós saibamos qual é o conteúdo do ministério terreno de Cristo, para que possamos dar a ele continuidade, e isto o evangelista Lucas nos mostra logo após ter narrado a tentação de Jesus. - Jesus ensinava nas sinagogas e por todos era louvado (Lc.4:15), a mostrar que o ministério de Cristo era, sobretudo, de ensino, e Seus discípulos precisam, pois, também ensinar, mas, para ensinar, temos de aprender. Jesus é a própria Sabedoria e nós precisamos, pois, aprender com Ele. - É em Nazaré, cidade em que foi criado, que Jesus diz o objetivo de Seu ministério. Ali, disse o Senhor que fora ungido para: a) evangelizar os pobres – levar a mensagem àqueles que se considerassem dependentes e necessitados de Deus; b) curar os quebrantados do coração – trazer saúde espiritual àqueles que aceitam romper com o pecado e servir a Deus; c) apregoar liberdade aos cativos e pôr em liberdade os oprimidos – trazer a libertação do pecado e, por conseguinte, da opressão demoníaca; d) dar vista aos cegos – trazer visão espiritual; e) anunciar o ano aceitável do Senhor – pregar que a graça de Deus se há manifestado trazendo salvação a todos os homens - Jesus, em Nazaré, como Mestre, ensina que Seus discípulos, assim como Ele, devem: a) ter a virtude do Espírito Santo; b) ser inserido na sociedade; c) ter idoneidade reconhecida na sociedade; d) ter conhecimento da Palavra de Deus; e) saber que será rejeitado e odiado pelo mundo. - O discípulo de Jesus reconhece que Jesus é o Cristo e, portanto: a) considera a mediação de Cristo suficiente e exclusiva; b) reconhece que a mediação de Cristo em nova aliança exclui a lei como critério de salvação, ainda que suplementar; c) rejeita toda e qualquer ideia de sincretismo e relativização da obra salvífica de Cristo. II – A ESCOLHA DOS PRIMEIROS DISCÍPULOS DE JESUS - Ao narrar a forma como Jesus escolheu Seus primeiros discípulos, Lucas nos mostra que o discípulo deve: a) considerar-se um pecador; b) reconhecer a divindade de Jesus; c) deixar a maneira de viver passada; d) anunciar a Cristo e levar as pessoas a um encontro com Ele; e) entender que nem todos têm a mesma função. III – O CARÁTER E A MISSÃO DOS DISCÍPULOS DE JESUS - No “sermão da planície” (Lc.6:17-49), Jesus mostra que Seus discípulos são(I): a) pobres b) famintos c) chorões d) odiados pelo mundo e) amar os inimigos. f) praticantes do que Jesus diz g) íntimos de Jesus h) preparados i) dotados de virtude e poder dados por Jesus - Os discípulos de Jesus precisam ser pessoas que tenham conhecimento da Palavra de Deus e sejam dotados de poder para expulsar demônios e curar enfermos. - Jesus disse que erramos quando não conhecemos as Escrituras nem o poder de Deus (Mt.22:29; Mc.12:24). - A missão dos discípulos deve ser exercida com outro importante ingrediente: a fé em Jesus. - O Senhor disse, tanto aos doze quanto aos setenta, que não deveriam levar com eles para o caminho nem bordões, nem alforjes, nem pão, nem dinheiro, nem que tivessem dois vestidos (Lc.9:3; 10:4), expressões que nos mostram que os discípulos deveriam confiar única e exclusivamente no Senhor e não levar nada além do absolutamente necessário para realizar a obra. - O discípulo de Jesus deve, ainda, saber que sua missão será realizada em ambiente hostil, que é o mundo, que está no maligno (I Jo.5:19). - Apesar da hostilidade do ambiente, os discípulos deveriam ter um comportamento exemplar. - O discípulo de Cristo deve ser uma pessoa transparente, que não queira se destacar das pessoas entre as quais convive, mas que tenha empatia com o povo, que não se queira diferenciar socialmente daqueles que estão à sua volta. - O discípulo de Cristo, porém, deve, ao lado da mensagem da vinda do reino de Deus, anunciar, também, o juízo divino sobre aqueles que rejeitarem a mensagem do Evangelho. IV – AS ATITUDES PARA SER UM DISCÍPULO DE JESUS - Ninguém é discípulo de Cristo se antepõe a Jesus valores terrenos, se não entende que deva buscar primeiramente o reino de Deus e a sua justiça (Mt.6:33). - O discípulo de Jesus é alguém que não mais vive, mas que vive a vida na vida da fé do Filho de Deus (Gl.2:20). - O discípulo de Jesus tem de renunciar a si mesmo (Mt.16:24; Lc.14:33), deve negar a si mesmo (Mc.8:34; Lc.9:23). - O discípulo de Jesus tem de levar a sua cruz (Lc.14:27), ou seja, tem de assumir as suas responsabilidades e cumprir o propósito estabelecido por Deus a ele. - O Senhor Jesus considera Seus discípulos como sal, ou seja, alguém que está no meio dos demais homens, assim como o sal é posto no meio dos alimentos, a fim de ser capaz de “adubar” os alimentos. - Ser discípulo de Cristo é estar no mundo, mas não ser do mundo. PORTAL ESCOLA DOMINICAL - EV. CARAMURU AFONSO FRANCISCO

Nenhum comentário:

Postar um comentário