Follow by Email

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

QUAL É SEU TEMPERAMENTO?

QUAL É O SEU TEMPERAMENTO Existem muitos temperamentos diferentes entre os seres humanos, na maioria são definidos por ensinamentos de infância e através do empirismo. Podemos usar a matemática para fazer uma simples comparação, onde vemos: Sinais iguais somam e conservam o mesmo sinal: Na maioria das vezes quando uma pessoa encontra outra de temperamento parecido, tende-se a aproximar e fazer amizade (pelo menos no contexto geral) onde, suas características de caráter e temperamento são conservadas e aprimoradas mediante a ausência de conflitos causados pela diferença dos mesmos indivíduos. Sinais diferentes subtraem e conservam o sinal do número maior: Pessoas de temperamento diferente são obrigadas a conviver juntas, como por exemplo, no ambiente de trabalho, na escola, igrejas e em outros lugares, principalmente em lugares públicos. Algumas dessas pessoas não suportam a diferença existente no outro indivíduo ao qual necessita conviver, e isso gera conflitos. Quando uma pessoa de maior persuasão ou que tem melhores atributos financeiros entra em conflito com pessoas que a sociedade considera “inferior”, essa pessoa “inferior” tende a sair perdendo, tanto na disputa por amizades, empregos entre outras coisas. Isso também acontece com temperamentos, onde, aqueles que têm o temperamento forte saem em vantagem aos que tem temperamento mais apagado. E como será que um cristão deve reagir aos tipos de temperamentos existentes? Deve se conformar com o seu temperamento difícil? E agora, o que fazer? Paulo já nos deixou uma instrução acerca desse assunto: “Revesti-vos, pois, como eleitos de Deus, santos amados, de temos afetos de misericórdia, de bondade, de humildade, de mansidão, de longanimidade. Suportai-vos uns aos outros, perdoai-vos mutuamente, caso alguém tenha motivo de queixa contra outrem. Assim como o Senhor vos perdoou, assim também perdoai vós; acima de tudo isto, porém, esteja o amor, que é o vinculo da perfeição.” (Cl 3.12-14). Amém! SENTIMENTOS HUMANOS Existem quatro tipos de temperamentos, vejamos à seguir as forças e fraquezas de cada tipo de temperamento: TEMPERAMENTO MELANCÓLICO Forças: Habilidoso, delicado, leal, idealista e minucioso… Fraquezas: Egoísta, amuado, pessimista, confuso, anti-social e vingativo… TEMPERAMENTO SANGUINEO Forças: Sempre tem amigos, é divertido e contagia os outros, compreensivo e por isso bom companheiro, simpático, destacado e entusiasta e por isso líder… Fraquezas: É agitado e turbulento, desorganizado, pusilânime (fraco de ânimo), adora agradar, começa as coisas e não termina, é egoísta e cada vez mais tende a falar muito de si mesmo e de suas qualidades e feitos, tende a desculpar-se sempre de suas fraquezas… TEMPERAMENTO COLÉRICO Forças: É otimista, enérgico, prático, líder, audacioso, autodisciplinado e autodeterminado, não tem medo de situações difíceis nem de grandes desafios, estes o estimulam ainda mais, é alguém de objetivos e por isso a dificuldade não o esmorece… Fraquezas: Ira, impetuosidade, autosuficiência, é vingativo e amargo, por isso tem tendência ter úlcera antes dos 40 anos, muitas vezes falará coisas cruéis, sarcásticas e mordazes (ofensas grosseiras e refinadas), embora seja de fato capaz, sua arrogância tende causar antipatia nos outros temperamentos… TEMPERAMENTO FLEUMÁTICO Forças: É calmo, tranqüilo, cumpridor dos deveres, líder, imperturbável, para ele é fácil ouvir os outros em seus problemas, o que é difícil para o sangüíneo e colérico, trabalha bem sob pressão, por isso cumpre suas obrigações e gosta de cumprir horários. Fraquezas: É um tipo de pessoa calculista, desmotivada. É muito pretensiosa, desconfiada, e isto a afasta dos outros. É pessoa indecisa nas suas decisões e temerosa. Esse tipo de pessoa é muito castigada pelo seu egoísmo. Seja qual for o seu tipo de temperamento, peça ajuda a Deus para que através do Espírito Santo venha a controlar suas fraquezas e que seus pontos fortes sejam usados com êxito na sua obra. “Mas o fruto do Espírito é: amor, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio. Conta estas coisas não há lei.” (Gl 5.22), e também não há temperamento que supere tais coisas. CONCLUSÃO Todo temperamento pode ser mudado ou ajustado, não se pode deixar o comodismo tomar conta e dizer: “pau que nasce torto, até as cinzas são tortas”. A Bíblia nos mostra o exemplo do apóstolo João que tinha um temperamento difícil de lidar e agressivo. Jesus e seus discípulos precisavam de um lugar para ficar, mas, o povo de uma aldeia lhes negou abrigo, então, João e Tiago perguntarem a Jesus se podiam pedir fogo do céu para matar o povo daquele lugar (Lc 9.51-56); Este mesmo João depois de ter experiência de vida com o Espírito Santo escreve cartas onde fala sobre o amor, sobre o perdão etc. “Se alguém disser: Amo a Deus, e odiar a seu irmão, é mentiroso; pois aquele que não ama a seu irmão, a quem vê, não pode amar a Deus, a quem não vê.” (1Jo 4.20) Este, é o mesmo João de temperamento difícil que queria matar as pessoas daquela aldeia, agora é conhecido como o apóstolo do amor. Tudo ocorreu depois que ele deixou o Espírito santo o moldar. Jeovanir Mendonça

Nenhum comentário:

Postar um comentário